17 de ago de 2010

Ofício Solene de Santa Clara de Assis



Clara nasceu em Assis no ano de 1193. Era de família nobre, filha de Favarone de Offreducio. Tomando conhecimento da conversão de Francisco desejou viver como ele. Revestida por ele com o hábito da penitência na porciúncula, retirou-se depois para a capelinha de São Damião onde, orientada por São Francisco, fundou com ele a Ordem das Irmãs Pobres. Levou uma vida de pobreza heróica e oração constante. Ela realizou, com suas irmãs, o ideal contemplativo de São Francisco de Assis. Após longa enfermidade, faleceu aos 11 de agosto de 1253, sendo que sua regra foi aprovada pela Igreja dois dias antes. Seus restos mortais se conservam exposto em uma urna de vidro, na basílica construída em sua homenagem, em Assis.

 

Vésperas I


Hino

Santa Clara tudo aclara
com seu fúlgido clarão;
de Jesus se torna esposa,
a Francisco dando a mão.

Ele corta-lhe os cabelos
e os coloca sobre o altar:
nada mais ela possui,
nada mais tem para dar.

Eis irmão Sol e irmã Lua
a brilhar no mesmo céu:
um se despe em plena praça,
outra oculta-se num véu.

Ambos cingem-se de estrelas,
triunfal constelação.
a vestir a mesma estopa,
dividir o mesmo pão.

Demos glória ao Pai e ao Filho
e ao Espírito também.
Em Francisco, uns aos outros
nos saudemos: “Paz e Bem!”

Antífona 1:
Vinde, filhas, para perto do Senhor, e brilhe em vossa face, a sua luz.

Salmo 112
-Louvai, louvai, ó servos do Senhor, *
 louvai, louvai o nome do Senhor.
-Bendito seja o nome do Senhor,*
 agora e por toda a eternidade!

-Do nascer até o seu ocaso,
 Louvado seja o nome do Senhor!
-O Senhor esta acima das nações, *
 sua glória vai além dos altos céus.

-Quem pode comparar-se a nosso Deus, †
ao Senhor, que no alto céu tem o seu trono *
e se inclina para olhar o céu e a terra?

-Levanta da poeira o indigente, *
 e do lixo ele retira o pobrezinho,
-para fazê-lo assentar-se com os nobres, *
 assentar-se com os nobres do seu povo.
-Faz a estéril mãe feliz em sua casa, *
 vivendo rodeada de seus filhos.

Antífona 2:
O Senhor a colocou para as vinhas vigiar;
as vinhas floresceram e exalaram seu perfume.

Salmo 147(147b)
-Glorifica o Senhor, Jerusalém, *
 ó Sião, canta louvores ao teu Deus!
-Pois reforçou com segurança as tuas portas, *
 e os teus filhos em teu seio abençoou;
-a paz em teus limites garantiu
 e te dá como alimento a flor do trigo.

-Ele envia suas ordens para a terra, *
 e a palavra que Ele diz corre veloz;
-Ele faz cair a neve como lã *
 e espalha a geada como cinza.

-Como de pão lança as migalhas de granizo, *
 ao seu frio ficam as águas congeladas.
-Ele envia sua palavra e as derrete, *
 sopra o vento e de novo as águas correm.

-Anuncia a Jacó sua palavra, *
 seus preceitos e suas leis a Israel,
-Nenhum povo mereceu tanto carinho, *
 a nenhum outro revelou os seus preceitos.

Antífona 3
Em Cristo, Deus Pai a escolheu para que fosse
perante a sua face sem mácula e santa pelo amor.

Cântico Ef 1, 3-10

-Bendito e louvado seja Deus, *
 o Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso,
-que do alto céu nos abençoou em Jesus Cristo *
 com bênção espiritual de toda a sorte!

R./ Bendito sejais vós, nosso Pai,
que nos abençoastes em Cristo.

-Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu, *
 já bem antes de o mundo ser criado,
-Para que fôssemos, perante a sua face, *
 sem mácula e santos pelo amor. R./

-Por livre decisão de sua vontade, +
 predestinou-nos, através de Jesus Cristo, *
 a sermos nele os seus filhos adotivos,
-para o louvor e para a glória de sua graça
 que em seu Filho bem-amado nos doou R./

-É nele que nós temos redenção, *
 dos pecados remissão pelo seu sangue.
-Sua graça transbordante e inesgotável, +
 Deus derrama sobre nós com abundância, *
 de saber e inteligência nos dotando. R./

-E assim Ele nos deu a conhecer *
 o mistério de seu plano e sua vontade,
-que propusera em seu querer benevolente,
 na plenitude dos tempos realizar:
-o desígnio de, em Cristo, reunir *
 todas as coisas, as da terra e as do céu. R./

Leitura breve Sb 6, 12-13
A Sabedoria é resplandecente e sempre viçosa. Ela é facilmente contemplada por aqueles que a amam, e é encontrada por aqueles que a procuram. Ela até se antecipa, dando-se a conhecer aos que a desejam.

Responsório breve cf. Sl 17, 33
R./ O Deus onipotente * revestiu-me com sua força. R./ O Deus onipotente * revestiu-me com sua força. V./ E tronou o meu caminho sem mancha de pecado. * Revestiu-me com sua força. V./ Glória ao pai, ao Filho e ao Espírito Santo. R./ O Deus onipotente * revestiu-me com sua força.

Cântico evangélico
Antífona: Exulto de alegria no Senhor, pois me envolveu de salvação,
qual uma veste e qual noiva me impôs o diadema.

-A minh’alma engrandece o Senhor *
 e exulta meu espírito em Deus, meu Salvador;
-porque olhou para a humildade de sua serva, *
 doravante as gerações hão de chamar-me de bendita.

-O Poderoso fez em mim maravilhas *
 e Santo é o seu nome!
-Seu amor para sempre se estende *
 sobre aqueles que o temem;

-manifesta o poder de seu braço, *
 dispersa os soberbos;
-derruba os poderosos de seus tronos *
 e eleva os humildes;

-sacia de bens os famintos, *
 despede os ricos sem nada.
-Acolhe Israel, seu servidor, *
 fiel ao seu amor,

-como havia prometido a nossos pais, *
 em favor de Abraão e de seus filhos para sempre.
-Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *
 como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Preces
Celebremos com alegria e invoquemos o Cristo Senhor, esposo e cordeiro imaculado, a quem as virgens seguem para onde quer que ele vá; e digamos:
R. Jesus, Rei das virgens, atendei-nos.
Ó Cristo, que louvaste os que guardam a virgindade por causa do reino dos céus, concedei-nos compreender corretamente as vossas palavras e aderir a vós de corpo casto e alma pura. R.
Ó Cristo, que pela nossa salvação oferecestes a vossa carne sobre o madeiro em sacrifício ao Pai, fazei que, crucificando o nosso corpo com os vícios e as concupiscências, completemos o que falta à vossa Paixão. R.
Ó Cristo, que desposastes a Igreja, virem casta, como única esposa, tornai-a santa e imaculada, e concedei-nos a graça de guardar íntegra e pura a nossa fé em Vós. R.
Ó Cristo, que nos concedeis a graça de alegrar-nos com a festa de Santa Clara, fazei que, por sua intercessão, sejamos dignos de Vós. R.
(Intenções livres)
Recebestes as santas virgens para a ceia de vossas núpcias eternas, admiti com bondade no banquete celeste os nossos irmãos e irmãs falecidos. R.

Pai nosso...

Oração
Ó Deus, que na vossa misericórdia atraístes Santa Clara ao amor da pobreza, concedei, por sua intercessão, que, seguindo o Cristo com um coração de pobre, vos contemplemos um dia em vosso reino. Por Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Ofício das Leituras


Hino
A imagem de Maria
em Clara resplandece:
cortando dos seus cabelos,
a Deus tudo oferece.

 Buscando Jesus Cristo,
Francisco ela descobre;
riquezas abandona
e pobre segue o pobre.

Inês e suas primas
a seguem deslumbradas,
vivendo a mesma vida
de virgens consagradas.
Francisco e companheiros
percorrem mil caminhos,
seguidos pelas preces
dos lírios entre espinhos.

Aos órfãos de Francisco
é Clara que sustenta:
da Regra viva a imagem
a todos apresenta.

Ao Deus que é uno e trino
um só louvor é dado.
Bendito seja Ele
por Clara haver criado.

Antífona 1: Esta virgem consagrou-se às coisas do Senhor,
para que ela fosse santa de corpo e de espírito.

Salmo 18a
-Os céus proclamam a glória do Senhor, *
 e o firmamento, a obra de suas mão;
-o dia ao dia transmite esta mensagem, *
 a noite à noite publica esta notícia.

-Não são discursos nem frases ou palavras, *
 nem são vozes que possam ser ouvidas;
-seu som ressoa e se espalha em toda a terra, *
 chega aos confins do universo sua voz.

-Armou no alto uma tenda para o sol; *
 ele desponta no céu e se levanta
-como um esposo do quarto nupcial,
 como um herói exultante em seu caminho.

-De um extremo do céu põe-se a correr, *
 e vai traçando o seu rastro luminoso,
-até que possa chegar ao outro extremo, *
 e nada pode fugir ao seu calor.

Antífona 2:
Considerou todas as coisas como perda.
Por isso ela encontrou uma fortuna que é muito melhor e mais durável.

Salmo 44(1)
-Transborda um poema do meu coração; +
 vou cantar-vos, ó rei, esta minha canção;
 minha língua é qual pena de um ágil escriba.
-Sois tão belo, o mais belo entre os filhos dos homens! +
 Vossos lábios espalham a graça, o encanto, *
 porque Deus para sempre vos deu sua bênção.

-Levai vossa espada de glória no flanco,
 herói valoroso no vosso esplendor,
-saí para a luta no carro de guerra
 em defesa da fé, da justiça e verdade!
=Vossa mão vos ensine valentes proezas,+
 vosso cetro real é sinal de justiça:
 vós amais a justiça e odiais a maldade.

=É por isso que Deus vos ungiu com seu óleo,+
 deu-vos mais alegria que aos vossos amigos. *
 Vossas vestes exalam preciosos perfumes.

-De ebúrneos palácios os sons vos deleitam.*
 As filhas de reis vêem ao vosso encontro,
-e à vossa direita se encontra a rainha *
 com veste esplendente de ouro de Ofir.

Antífona 3: Depôs as suas vestes suntuosas
e humilhou o seu corpo com jejuns.

Salmo 44(2)
-“Escutai minha filha, olhai, ouvi isto, *
 esquecei vosso povo e a casa paterna!
-Que o Rei se encante com vossa beleza!*
 Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

-O povo de Tiro vos traz seus presentes, *
 os grandes do povo vos pedem favores.
-Majestosa, a princesa real vem chegando,*
 vestida de ricos brocados de ouro.

-Em vestes vistosas ao Rei se dirige, *
 e as virgens amigas lhe formam cortejo;

-entre cantos de festa e cm grande alegria,*
 ingressam então no palácio real.”

-Deixareis vossos pais, mas tereis muitos filhos; *
 fareis deles os reis soberanos da terra.
-Cantarei vosso nome de idade em idade, *
 para sempre haverão de louvar-vos os povos.

R./ Em vestes vistosas ao Rei se dirige,
V./ e as virgens amigas lhe fazem cortejo.

Primeira leitura

Da Carta de São Paulo aos Filipenses 3,7-16.20-21;4,1-9
Por causa de Cristo, considero tudo como perda
tornando-me semelhante a Ele na sua morte.

Irmãos! Essas coisas, que eram vantagens para mim, considerei-as como perda, por causa de Cristo. Na verdade, considero tudo como perda diante da vantagem suprema que consiste em conhecer a Cristo Jesus, meu Senhor. Por causa dele perdi tudo. Considero tudo como lixo, para encontrar Cristo e ser encontrado unido a Ele, não com minha justiça provinda da Lei, mas com a justiça por meio da fé em Cristo, a justiça que vem de Deus, na base da fé. Está consiste em conhecer a Cristo, experimentar a força de sua ressurreição, ficar em comunhão com os seus sofrimentos, tornando-me semelhante a Ele na sua morte, para ver se alcanço a ressurreição dentre os mortos. Não que já tenha recebido tudo isso, ou que já seja perfeito. Mas corro para alcançá-lo, visto que já fui alcançado por Cristo Jesus. Irmãos, eu não julgo já tê-lo alcançado. Uma coisa, porém, eu faço: esquecendo o que fia para trás, eu me lanço para o que está na frente. Corro direto para a meta, rumo ao prêmio que, do alto, Deus me chama a receber em Cristo Jesus. É assim que, enquanto perfeitos, devemos sentir e pensar. E, se tiverdes um outro modo de sentir, Deus vos revelará o seu pensamento a este respeito. Entretanto, onde quer que já tenhamos chegado, caminhemos na mesma direção. Nós, porém, somos cidadãos do céu. De lá aguardamos o nosso Salvador, o Senhor Jesus Cristo. Ele transformará o nosso corpo humilhado e o tornará semelhante ao seu corpo glorioso, com o poder que tem de sujeitar a si todas as coisas. Alegrai-vos sempre no Senhor; eu repito, alegrai-vos. Que a vossa bondade seja conhecida de todos os homens! O Senhor está próximo! Não vos inquieteis com coisa alguma, mas apresentai as vossas necessidades a Deus, em orações e súplicas, acompanhadas de ação de graças. E a paz de Deus, que ultrapassa todo o entendimento, guardará os vossos corações e pensamentos em Cristo Jesus. Quanto ao mais, irmãos, ocupai-vos com tudo que é verdadeiro, respeitável, justo, puro, amável, honroso, tudo o que é virtude ou de qualquer modo mereça louvor. Praticai o que aprendestes e recebestes de mim, ou que de mim vistes e ouvistes. Assim o Deus da paz estará convosco.

Responsório (cf. 1Cor 1,4-8)
R. Damos graças a Deus pela bênção divina que em Jesus nos foi dada. * Pois em Cristo Jesus somos ricos em tudo. V. É ele também que haverá de dar forças a nós até o fim, até o dia da vinda de Cristo Jesus. * Pois em Cristo Jesus somos ricos em tudo.

Segunda leitura
Das Cartas a Santa Inês de Praga, de Santa Clara, Virgem
(Fr. José Carlos Pedroso, Fontes Clarianas, Petrópolis, 1993 p.211-213)
Por causa de Cristo, considero tudo como perda tornando-me semelhante a Ele na sua morte.
Feliz, decerto, é você, que pode participar deste banquete sagrado para unir-se com todas as fibras do coração àquele cuja beleza todos os batalhões bem-aventurados dos céus admiram sem cessar, cuja afeição apaixona, cuja contemplação restaura, cuja bondade nos sacia, cuja suavidade preenche, cuja lembrança ilumina suavemente, cujo perfume dar vida aos mortos, cuja visão gloriosa tornar felizes todos os cidadãos da celeste Jerusalém, pois é o esplendor da glória eterna, o brilho da luz perpétua e o espelho sem mancha. Olhe dentro desse espelho todos os dias, ó rainha, esposa de Jesus Cristo, e espelhe nele, sem cessar, o seu rosto, para enfeitar-se toda, interior e exteriormente, vestida e cingida de variedade, ornada também com as flores e roupas das virtudes todas, ó filha e esposa caríssima do sumo Rei. Pois nesse espelho resplandecem a bem-aventurada pobreza, a santa humildade e a inefável caridade, como, nele inteiro, você vai poder contemplar com a graça de Deus. Preste atenção no princípio do espelho: a pobreza daquele que, envolto em panos, foi posto no presépio! Admirável humildade, estupenda pobreza! O Rei dos anjos repousa numa manjedoura. No meio do espelho, considere a humildade, ou pelo menos a bem-aventurada pobreza, as fadigas sem conta e as penas que suportou pela redenção do gênero humano. E, no fim desse mesmo espelho, contemple a caridade inefável com que quis padecer no lenho da cruz e nela morrer a morte mais vergonhosa. Assim, posto no lenho da cruz, o próprio espelho advertia quem passava para o que deviam considerar: ó vós todos que passais pelo caminho, olhai e vede se há outra dor igual à minha. Respondamos a uma só voz, num só espírito, ao que clama e grita: vou me lembrar para sempre e minha alma vai desfalecer em mim. Tomara que você se inflame cada vez mais no ardor dessa caridade, ó rainha do Rei celeste! Além disso, contemplando suas indizíveis delícias, riquezas e honras perpétuas, proclame, suspirando com tamanho desejo do coração e tanto amor: Arrasta-me atrás de ti! Corramos no odor dos teus bálsamos, ó esposo celeste! Vou correr sem desfalecer, até me introduzires na tua adega, até que tua esquerda esteja sob a minha cabeça, sua direita me abrace toda feliz, e me dês o beijo mais feliz de tua boca. Posta nessa contemplação, lembre-se de sua Mãe pobrezinha, sabendo que eu gravei sua feliz recordação de maneira indelével no meu coração porque você, para mim, é a mais querida de todas.

Responsório
R. Digníssima filha de Francisco, Santa Clara, desprezando as vaidades e pompas deste mundo, * propagou pela terra o amor a castidade. V. Esposa virgem de Cristo, em casto amor uniu-se a Ele e para Cristo gerou multidões de filhas virgens. * Propagou pela terra o amor a castidade.



IMR

Te Deum

Oração
Ó Deus, que na vossa misericórdia atraístes Santa Clara ao amor da pobreza, concedei, por sua intercessão, que, seguindo o Cristo com um coração de pobre, vos contemplemos um dia em vosso reino. Por Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Laudes

Invitatório
R./ A Cristo Rei, a quem Clara amou de coração, vinde adoremos.

-Vinde, exultemos de alegria no Senhor *
 aclamemos o rochedo que nos salva!
-Ao seu encontro caminhemos com louvores, *
 e com cantos de alegria o celebremos!

-Na verdade, o Senhor é o grande Deus, *
 o grande Rei, muito maior que os deuses todos.
-Tem nas mãos as profundezas dos abismos, *
 e as alturas das montanhas lhe pertencem;
-o mar é dele. pois foi ele quem o fez, *
 e a terra firme, suas mãos a modelaram.

-Vinde, adoremos e prostremo-nos por terra, *
 e ajoelhemos ante o Deus que nos criou!
= Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor,†
 e nós somos o seu povo e seu rebanho, *
 as ovelhas que conduz com sua mão.

= Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: †
 “ não fecheis os corações como em Meriba, *
 como em Massa, no deserto, aquele dia,
-em que outrora vossos pais me provocaram, *
 apesar de terem visto minhas obras.

= Quarenta anos desgostou-me aquela raça †
 e eu disse: “ eis um povo transviado, *
 seu coração não conheceu os meus caminhos!”
-E por isso lhes jurei na minha ira: *
 “não entrarão no meu repouso prometido!”

Hino
Do dia onze de agosto
o sol já nos aclara;
rainha da pobreza,
fulgura Santa Clara.

Deixando a sua casa,
seguindo São Francisco,
as mais brancas ovelhas
reúne em seu aprisco.

As suas tranças de ouro
sem pena vê cortadas;
mais brilha o véu grosseiro
das virgens consagradas.

Na mesa do convento
Francisco e Clara ceiam,
mas súbito, entre chamas,
em êxtase se alteiam.

Bem tempo após Francisco,
a flor tomba da haste,
Dizendo: “eu te agradeço,
ó Deus, que me criaste!”

Ao Deus que é uno e trino
um só louvor é dado.
Bendito seja ele
por Clara haver criado!

Antífona 1: O Senhor lhe deu a força,
por isso ela será bendita eternamente.

Salmo 62(63), 2-9
-Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!*
 desde a aurora ansioso vos busco!
=A minh’alma tem sede de vós, †
 minha carne também vos deseja, *
 como terra sedenta e sem água!

-Venho, assim, contemplar-vos no templo, *
 para ver vossa glória e poder.
-Vosso amor vale mais do que a vida: *
 e por isso meus lábios vos louvam.

-Quero, pois vos louvar pela vida, *
 e elevar para vós minhas mãos!
-A minh’alma será saciada, *
 como em grande banquete de festa;
-cantará a alegria em meus lábios, *
 ao cantar para vós meu louvor!

-Penso em vós no meu leito, de noite, *
 nas vigílias suspiro por vós!
-Para mim fostes sempre um socorro; *
 de vossas asas á sombra eu exulto!
-Minha alma se agarra em vós; *
 com poder vossa mão me sustenta.

Antífona 2: O senhor prodigamente a abençoou
e por ela rechaçou os inimigos.
Cântico Dn3, 57-88.56

-Obras do Senhor, bendizei o Senhor, *
 louvai-o e exaltai-o, pelos séculos sem fim!
-Anjos do Senhor, bendizei o Senhor! *
 Céus do Senhor, bendizei o Senhor!

R./ A Ele glória e louvor eternamente!

-Águas do alto céu, bendizei o Senhor! *
 Potências do Senhor, bendizei o Senhor!
-Lua e sol, bendizei o Senhor!
 Astros e estrelas bendizei o Senhor! * R./

-Chuvas e orvalhos, bendizei o Senhor! *
 Brisas e ventos, bendizei o Senhor!
-Fogo e calor, bendizei o Senhor! *
 Frio e ardor, bendizei o Senhor! R./

-Orvalhos e garoas, bendizei o Senhor! *
 Geada e frio, bendizei o Senhor!
-Gelos e neves, bendizei o Senhor! *
 Noites e dias,bendizei o Senhor! R./

-Luzes e trevas, bendizei o Senhor! *
 Raios e nuvens, bendizei o Senhor!
-Ilhas da terra, bendizei o Senhor! *
 louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim! R./
-Montes e colinas, bendizei o Senhor! *
 Plantas da terra, bendizei o Senhor!
-Fontes e nascentes, bendizei o Senhor! *
 Mares e rios, bendizei o Senhor! R./

-Baleias e peixes, bendizei o Senhor! *
 Pássaros do céu, bendizei o Senhor!
-Feras e rebanhos, bendizei o Senhor! *
 Filhos dos homens, bendizei o Senhor! R./

-Filhos de Israel, bendizei o Senhor! *
 Louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
-Sacerdotes do Senhor, bendizei o Senhor! *
 Servos do Senhor, bendizei o Senhor! * R./

-Almas dos justos, bendizei o Senhor! *
 Santos e humildes bendizei o Senhor!
-Jovens Misael, Ananias e Azarias *
 louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim! R./

-Ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo *
 louvemos e exaltemos pelos séculos sem fim!
-Bendito sois, Senhor, no firmamento dos céus!
 Sois digno de louvor e de glória eternamente! R./

Antífona 3: Lançou no Senhor seus cuidados:
foi ouvida, pois nele esperou.

Salmo 149
-Cantai ao Senhor Deus um canto novo, *
 e o seu louvor na assembléia dos fiéis!
-Alegre-se Israel em Quem o fez, *
 e Sião se rejubile no seu Rei!
-Com danças glorifiquem o seu nome, *
 toquem harpa e tambor em sua honra!

- Porque, de fato, o Senhor ama seu povo *
 e coroa com vitória os seus humildes.
-Exultem os fiéis por sua glória, *
 e cantando se levantem de seus leitos,
-com louvores do Senhor em sua boca *
 e espadas de dois gumes em sua mão,

- para exercer sua vingança entre as nações *
 e infligir o seu castigo entre os povos,
-colocando nas algemas os seus reis, *
 e seus nobres entre ferros e correntes,
-para aplicar-lhes a sentença já escrita: *
 Eis a glória para todos os seus santos.

Leitura breve Cf. Is 58,10.11
Nascerá nas trevas a tua luz. O Senhor te conduzirá sempre e tua vida obscura será como o meio-dia. Serás como um jardim bem regado, como uma fonte de águas que jamais secarão.

Responsório breve cf. 1Sm 2, 1;1c; Lc 1,46
R./ Exulta no Senhor meu coração. * Eu me alegro com a vossa salvação. R./ Exulta no Senhor meu coração... V./ A minha alma glorifica o Senhor. * Eu me alegro com a vossa salvação. V./ Glória ao pai, glória ao Filho e ao Espírito Santo. R./ Exulta no Senhor meu coração. * Eu me alegro com a vossa salvação.

Cântico evangélico
Antífona: A virgem Santa Clara, renunciando a si mesma
e tomando a sua cruz seguiu o Senhor, o esposo das virgens.

- Bendito seja o Senhor Deus de Israel, *
 que o seu povo visitou e libertou;
- e fez surgir um poderoso Salvador *
 da casa de Davi, seu servidor.

- como falara pela boca de seus santos, *
 os profetas desde os tempos mais antigos,
- para salvar-nos do poder dos inimigos *
 e das mãos de todos quantos nos odeiam.

- assim mostrou misericórdia a nossos pais,*
 recordando a sua santa aliança
- e o juramento a Abraão, o nosso pai,*
 de conceder-nos que, libertos do inimigo,
= a ele nós sirvamos sem temor, +
 em santidade e justiça diante dele, *
 enquanto perdurarem nossos dias.
= Serás profeta do altíssimo, ó menino, +
 pois irás andando à frente do Senhor *
 para aplainar e preparar os seus caminhos,
-anunciando ao seu povo a salvação, *
 que está na remissão de seus pecados;

-pelo amor do coração de nosso Deus, *
 Sol nascente que nos veio visitar
-lá do alto como luz resplandecente *
 a iluminar a quantos jazem entre as trevas
-e na sombra da morte estão sentados *
 e no caminho da paz guiar nossos passos.

Preces
Imploremos ao Pai das misericórdias, de quem procede todo o bem e todo o dom perfeito, e digamos humildemente:
R. Nós vos rogamos, ouvi-nos!
Vós, que sois o único santo e sumo bem, fazei que na Igreja se multipliquem os santos que vos amem e levem outros ao vosso amor. R.
Vós, que nos destes Santa Clara por mãe e exemplo, fazei que, seguindo seus passos, vos sirvamos em pobreza e humildade. R.
Vós, que sois nosso caminho, nossa esperança e nossa vida, infundi na Ordem seráfica o vigor da vida evangélica, para que, a exemplo de Santa Clara, sejamos verdadeiros filhos da Igreja. R.
Vós, fonte da verdadeira sabedoria, inflamai os nossos corações no vosso amor, para que, lembrados das vossas palavras, saibamos escolher sempre a melhor parte. R.
Vós, que esperais na paciência os frutos de quem vos amam, concedei-nos os dons do Espírito Santo, para que, trabalhando com ele, demos paz e alegria as irmãs e irmãos. R.

Pai nosso...

Oração
Ó Deus, que na vossa misericórdia atraístes Santa Clara ao amor da pobreza, concedei, por sua intercessão, que, seguindo o Cristo com um coração de pobre, vos contemplemos um dia em vosso reino. Por Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Oração durante o dia - Tércia


Hino I

Vinde, Espírito de Deus,
com o Filho e com o Pai,
inundai a nossa mente,
nossa vida iluminai.

Boca, olhos, mãos, sentidos
tudo possa irradiar
o amor que em nós pusestes
para aos outros inflamar.

A Deus Pai e ao seu Filho
por vós dai-nos conhecer.
Que de ambos procedeis
dai-nos sempre firmes crer.

Hino II

Mantendo a ordem certa
do coração fiel,
na hora terça oremos,
aos Três, fulgor do céu.

Queremos ser os templos
do Espírito Santo, outrora
descido sobre os doze
em chamas, nesta hora.

Fiel aos seus desígnios,
do reino o Autor divino
a tudo ornou de graça
segundo o seu destino.

Louvor e glória ao Pai,
ao Filho, Sumo Bem,
e ao seu divino Espírito,
agora e sempre. Amém.

Antífona: Meu amado me diz:
minha amiga levanta-te, aproxima-te e vem.

Sl 119: Desejo da paz
“ Perseverantes na tribulação,assíduos na oração” (Rm 12,12).

-Clamei pelo Senhor na minha angústia *
 e ele me escutou, quando eu dizia:
-“Senhor, livrai-me desses lábios mentirosos *
 e da língua enganadora libertai-me!

-Qual será a tua paga, teu castigo, *
 ó língua enganadora, qual será?
-Serão flechas aguçadas de guerreiros, *
 acesas em carvões incandescentes.

-Ai de mim! Sou exilado em Mosoc, *
 devo acampar em meio às tendas de Cedar!
-Já se prolonga por demais o meu desterro *
 entre este povo que não quer saber de paz!
-Quando falo sobre paz, quando a promovo, *
 e a guerra que eles tramam contra mim!”

Sl 120: Deus protetor de seu povo
“Nunca mais terão fome nem sede, o sol nunca mais os afligirá, nem qualquer calor ardente” (Ap 7,16).

-Eu levanto os meus olhos para os montes: *
 de onde pode vir o meu socorro?
-“Do Senhor é que me vem o meu socorro, *
 do Senhor que fez o céu e fez a terra!”

-Ele não deixa tropeçarem os meus pés, *
 e não dorme quem te guarda e te vigia.
-Oh! não! Ele não dorme nem cochila, *
 Aquele que é o guarda de Israel.

-O Senhor é o teu guarda, o teu vigia, *
 é uma sombra protetora à tua direita.
-Não vai ferir-te o sol durante o dia, *
 nem a lua através de toda a noite.

-O Senhor te guardará de todo o mal, *
 Ele mesmo vai cuidar de tua vida!
-Deus te guarda na partida e na chegada.*
 Ele te guarda desde agora e para sempre!

Sl 121: Jerusalém, cidade santa
“Vós vos aproximastes do monte Sião
e da cidade do Deus vivo, a Jerusalém celeste” (Hb 12,22).

-Que alegria, quando ouvi que me disseram:*
 “Vamos à casa do Senhor!”
- E agora nossos pés já se detém, *
 Jerusalém, em tuas portas.

-Jerusalém, cidade bem edificada *
 num conjunto harmonioso;
-para lá sobem as tribos de Israel, *
 as tribos do Senhor.
-Para louvar, segundo a lei de Israel, *
 o nome do Senhor.
-A sede da justiça lá está *
 e o trono de Davi.

-Rogai que viva em paz Jerusalém, *
 e em segurança os que te amam!
-Que a paz habite dentro de teus muros, *
 tranquilidade em teus palácios!
-Por amor a meus irmãos e meus amigos, *
 peço: “ A paz esteja em ti!”
-Pelo amor que tenho á casa do Senhor, *
 eu te desejo todo bem!

Leitura breve Sb 7,7-8.10
Supliquei, e veio a mim o espírito da sabedoria. Eu a preferi aos cetros e tronos e em comparação com ela, julguei sem valor a riqueza; amei-a mais que a saúde e a beleza, e quis possuí-la mais que a luz.

Responsório breve
R./ A sabedoria é uma luz inextinguível.
V./ Todos os bens junto com ela me vieram.

 

Oração durante o dia - Sexta


Hino I

Ó Deus, verdade e força
que o mundo governais,
da aurora ao meio-dia,
a terra iluminais.

 De nós se afaste a ira,
 discórdia e divisão.
 Ao corpo dai saúde
 e paz ao coração.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
por Cristo Salvador,
que vive como Espírito
convosco pelo Amor.

Hino II
O louvor de Deus cantemos
com fervor no coração,
pois agora a hora sexta
nos convida à oração.

Nesta hora foi-nos dada
gloriosa salvação
pela morte do Cordeiro
que na cruz trouxe o perdão.

Ante o brilho de tal luz
se faz sombra o meio-dia.
Tanta graça e tanto brilho
vinde haurir, com alegria.

Seja dada glória ao Pai
e ao seu Único também,
com o Espírito Paráclito
pelos séculos. Amém.

Antífona: Encontrei a quem ama o meu coração,
comigo o retive e não mais vou deixá-lo.

Sl 122: Deus, esperança do seu povo
“Dois cegos puseram-se a gritar: Senhor, Filho de Davi,
tem compaixão de nós”. (Mt 20,30).

-Eu levanto os meus olhos para vós, *
 que habitais nos altos céus.
-como os olhos dos escravos estão fitos *
 nas mãos do seu senhor,

-como os olhos das escravas estão fitos *
 nas mãos de sua senhora,
-assim os nossos olhos, no Senhor, *
 até de nos ter piedade.

-Tende piedade,ó Senhor,tende piedade; *
 já é demais esse desprezo!
-Estamos fartos do escárnio dos ricaços *
 e do desprezo dos soberbos!

Sl 123: O nosso auxílio está no nome do Senhor
“ O Senhor disse a Paulo:
Não tenhas medo porque eu estou contigo “ (At 18,9-10).

-Se o Senhor não estivesse ao nosso lado,*
 que o diga Israel neste momento;
-se o Senhor não estivesse ao nosso lado, *
 quando os homens investiram contra nós,
-com certeza nos teriam devorado *
 no furor de sua ira contra nós.

-Então as águas nos teriam submergido, *
 a correnteza nos teria arrastado,
-e então, por sobre nos teriam passado *
 essas águas sempre mais impetuosas.
-Bendito seja o Senhor, que não deixou *
 cairmos como presa de seus dentes!

-Nossa alma como um pássaro escapou *
 do laço que lhe armara o caçador;
-o laço arrebentou-se de repente, *
 e assim nós conseguimos ficar livres.
-O nosso auxílio está no nome do Senhor, *
 do Senhor que fez o céu e fez a terra!

Sl 124: Deus protetor de seu povo
“ Paz e misericórdia sobre o Israel de Deus” (Gl 6,16).

-Quem confia no Senhor é como o monte de Sião: *
 nada o pode abalar, porque é firme para sempre.

-Tal e qual Jerusalém, -oda cercada de montanhas, †
 assim Deus cerca seu povo de carinho e proteção *
 desde agora e para sempre, pelos séculos afora.

-O Senhor não vai deixar prevalecer por muito tempo †
 o domínio dos malvados sobre a sorte dos seus justos, *
 para os justos não mancharem suas mãos na iniqüidade.

-Fazei o bem, Senhor, aos bons e aos que tem reto coração, †
 mas os que seguem maus caminhos, castigai-os corri os maus!
 Que venha a paz a Israel! Que venha a paz ao vosso povo!

Leitura breve Sb 4,1-2
É preferível a vida sem filhos, mas com virtude, pois a imortalidade acompanha sua memória: ela é reconhecida por Deus e pelos homens. Quando presente, é imitada; quando ausente, sua falta é sentida. Ela carrega na glória uma coroa eterna.

Responsório breve
R./ Ó Clara, esposa de Cristo, recebei a coroa de glória
V./ que o Senhor preparou para sempre.

Oração durante o dia – Noa


Hino I
Vós que sois o Imutável,
Deus fiel, Senhor da história,
nasce e morre a luz do dia,
revelando vossa glória.

 Seja a tarde luminosa
 numa vida permanente.
 E da santa morte o prêmio
 nos dê glória eternamente.

Escutai-nos, ó Pai Santo,
pelo Cristo, nosso irmão,
que convosco e o Espírito
vive em plena comunhão.

Hino II
Cumprindo o ciclo tríplice das horas,
louvemos ao Senhor de coração,
cantando em nossos salmos a grandeza
de Deus, que é uno e Trino em perfeição.

A exemplo de São Pedro, nosso mestre,
guardando do Deus vivo e verdadeiro,
em almas redimidas, o mistério,
sinal de salvação ao mundo inteiro,

também salmodiamos no espírito,
unidos aos apóstolos do Senhor,
e assim serão firmados nossos passos
na força de Jesus, o Salvador.

Louvor ao Pai, autor de toda a vida,
e ao Filho, Verbo Eterno, Sumo Bem,
unidos pelo amor do Santo Espírito,
Deus vivo pelos séculos. Amém.

Antífona: Eis a voz do amado que bate:
amiga, vem logo, abre a porta, eu irei desposar-te para sempre.

Sl 125: Alegria e esperança em Deus
“Assim como participais de nossos sofrimentos,
participais da nossa consolação” (2Cor 1,7).

-Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, *
 parecíamos sonhar;
-encheu-se de sorriso nossa boca, *
 nossos lábios, de canções.

-Entre os gentios se dizia: “Maravilhas *
 fez com eles o Senhor!
-Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, *
 exultemos de alegria!

-Mudai a nossa sorte, ó Senhor, *
 como torrentes no deserto.
-Os que lançam as sementes entre lágrimas, *
 ceifarão com alegria,

-Chorando de tristeza sairão, *
 espalhando suas sementes;
-cantando de alegria voltarão, *
 carregando os seus feixes!

Sl 126: O trabalho sem Deus é inútil
“Vós sois o edifício de Deus” (1Cor 3,9).

-Se o Senhor não construir a nossa casa, *
 em vão trabalharão seus construtores;
 -Se o Senhor não vigiar nossa cidade, *
 em vão vigiarão as sentinelas!

-É inútil levantar de madrugada, *
 ou á noite retardar vosso repouso,
-para ganhar o pão sofrido do trabalho, *
 que a seus amados Deus concede enquanto domem.

-Os filhos são uma benção do Senhor, *
 o fruto das entranhas, sua dádiva.
-Como flechas que um guerreiro tem na mão, *
 são os filhos de um casal de esposos jovens.

-Feliz aquele pai que com tais flechas *
 consegue abastecer a sua aljava!
-Não será envergonhado ao enfrentar *
 seus inimigos junto ás portas a cidade.

Leitura breve Lc 9,23-24
Se alguém quiser seguir-me, negue-se a si mesmo, tome a cruz cada dia e me siga. Pois quem quiser salvar a vida, vai pearde-la; mas quem perder a vida por amor de mim, esse a salvará.

Responsório breve
R./ A virgem Santa Clara por amor a Jesus Cristo,
V./ desprezou os atrativos e as delícias deste mundo.

Vésperas II


Hino
Santa Clara tudo aclara
com seu fúlgido clarão;
de Jesus se torna esposa,
a Francisco dando a mão.

Ele corta-lhe os cabelos
e os coloca sobre o altar:
nada mais ela possui,
nada mais tem para dar.

Eis irmão Sol e irmã Lua
a brilhar no mesmo céu:
um se despe em plena praça,
outra oculta-se num véu.

Ambos cingem-se de estrelas,
triunfal constelação.
a vestir a mesma estopa,
dividir o mesmo pão.

Demos glória ao Pai e ao Filho
e ao Espírito também.
Em Francisco, uns aos outros
nos saudemos: “ Paz e Bem!”

Antífona 1: A claridade de Clara no mundo inteiro brilhou;
a santidade de Clara irradiou e expandiu-se em devotadas irmãs.

Salmo 112
-Louvai, louvai, ó servos do Senhor, *
 louvai, louvai o nome do Senhor.
-Bendito seja o nome do Senhor,*
 agora e por toda a eternidade!
-Do nascer até o seu ocaso,
 Louvado seja o nome do Senhor!

-O Senhor esta acima das nações, *
 sua glória vai além dos altos céus.
-Quem pode comparar-se a nosso Deus, +
 ao Senhor, que no alto céu tem o seu trono *
 e se inclina para olhar o céu e a terra?

-Levanta da poeira o indigente, *
 e do lixo ele retira o pobrezinho,
-para fazê-lo assentar-se com os nobres, *
 assentar-se com os nobres do seu povo.
-Faz a estéril, mãe feliz em sua casa, *
 vivendo rodeada de seus filhos.

Antífona 2: A fim de ganhar Jesus Cristo,
deixou a glória instável do mundo. Confiou no Senhor, o seu Deus.

Salmo 145
-Bendize, minha ao Senhor †
 bendirei ao Senhor toda a vida *
 cantarei ao meu Deus sem cessar!

-Não ponhais vossa fé nos que mandam, *
 não há homem que possa salvar.
=Ao faltar-lhe o respiro, ele volta †
 para a terra de onde saiu; *
 nesse dia seus planos perecem.

=É feliz todo homem que busca†
 seu auxílio no Deus de Jacó, *
 o que põe no Senhor a esperança.

-O Senhor fez o céu e a terra, *
 fez o mar e o que neles existe.
-O Senhor é fiel para sempre, *
 faz Justiça aos que são oprimidos;
-ele dá alimento aos famintos, *
 é o Senhor que liberta os cativos.

-O Senhor abre os olhos aos cegos, †
 o Senhor faz erguer-se o caído, *
 o Senhor ama aquele que é justo.

=É o Senhor que protege estrangeiro †
 e que ampara a viúva e o órfão, *
 mas confunde os caminhos dos maus.

=O Senhor reinará para sempre!†
 Ó Sião, o teu Deus reinará *
 Para sempre e por todos os séculos!

Antífona 3: Exultando de alegria, a virgem Clara conheceu
a sabedoria multiforme de Cristo de um modo admirável.

Cântico Ef 1, 3-10

-Bendito e louvado seja Deus, *
 o Pai de Jesus Cristo, Senhor nosso,
-que do alto céu nos abençoou em Jesus Cristo *
 com bênção espiritual de toda a sorte!

R./ Bendito sejais vós, nosso Pai,
que nos abençoastes em Cristo.

-Foi em Cristo que Deus Pai nos escolheu, *
 já bem antes de o mundo ser criado,
-Para que fôssemos, perante a sua face, *
 sem mácula e santos pelo amor. R./

-Por livre decisão de sua vontade, †
 predestinou-nos, através de Jesus Cristo, *
 a sermos nele os seus filhos adotivos,
-para o louvor e para a glória de sua graça
 que em seu Filho bem-amado nos doou R./

-É nele que nós temos redenção, *
 dos pecados remissão pelo seu sangue.
== Sua graça transbordante e inesgotável, †
 Deus derrama sobre nós com abundância, *
 de saber e inteligência nos dotando. R./

-E assim Ele nos deu a conhecer *
 o mistério de seu plano e sua vontade,
-que propusera em seu querer benevolente,
 na plenitude dos tempos realizar:
-o desígnio de, em Cristo, reunir *
 todas as coisas, as da terra e as do céu. R./

Leitura breve Ct 6, 2 ; 8,6-7
Eu sou do meu amado e meu amado é todo meu. Ele é um pastor entre lírios. Grava-me como um selo em teu coração, como um selo em teu braço! Porque o amor é forte como a morte; suas faíscas são de fogo, uma labareda divina. Águas torrenciais jamais apagarão o amor.

Responsório breve
R./ Ela foi conduzida aos aposentos de seu Rei * e Ele lhe pôs uma coroa na cabeça. R./ Ela foi conduzida... V./ Uma coroa de glória, de honra e santidade. * e Ele lhe pôs uma coroa na cabeça. V./ Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. R./ Ela foi conduzida...

Cântico evangélico
Antífona: Salve, esposa de Jesus; salve, virgem modelar; salve, exemplo das irmãs! Santa Clara, conduzi-nos para o Reino celestial.

-A minh’alma engrandece o Senhor *
 e exulta meu espírito em Deus, meu Salvador;
-porque olhou para a humildade de sua serva, *
 doravante as gerações hão de chamar-me de bendita.

-O Poderoso fez em mim maravilhas *
 e Santo é o seu nome!
-Seu amor para sempre se estende *
 sobre aqueles que o temem;

-manifesta o poder de sue braço, *
 dispersa os soberbos;
-derruba os poderosos de seus tronos *
 e eleva os humildes;

-sacia de bens os famintos, *
 despede os ricos sem nada.
—Acolhe Israel, seu servidor, *
 fiel ao seu amor,

-como havia prometido a nossos pais, *
 em favor de Abraão e de seus filhos para sempre.
-Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, *
 como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Preces
Celebremos com alegria e invoquemos o Cristo Senhor, esposo e cordeiro imaculado, a quem as virgens seguem para onde quer que ele vá; e digamos:
R. Jesus, Rei das virgens, atendei-nos.
Ó Cristo, que louvaste os que guardam a virgindade por causa do reino dos céus, concedei-nos compreender corretamente as vossas palavras e aderir a vós de corpo casto e alma pura. R.
Ó Cristo, que pela nossa salvação oferecestes a vossa carne sobre o madeiro em sacrifício ao Pai, fazei que, crucificando o nosso corpo com os vícios e as concupiscências, completemos o que falta à vossa Paixão. R.
Ó Cristo, que desposastes a Igreja, virem casta, como única esposa,
-tornai-a santa e imaculada, e concedei-nos a graça de guardar íntegra e pura a nossa fé em Vós. R.
Ó Cristo, que nos concedeis a graça de alegrar-nos com a festa de Santa Clara, fazei que, por sua intercessão, sejamos dignos de Vós. R.
(Intenções livres)
Recebestes as santas virgens para a ceia de vossas núpcias eternas, admiti com bondade no banquete celeste os nossos irmãos e irmãs falecidos. R.

Pai nosso...

Oração
Ó Deus, que na vossa misericórdia atraístes Santa Clara ao amor da pobreza, concedei, por sua intercessão, que, seguindo o Cristo com um coração de pobre, vos contemplemos um dia em vosso reino. Por Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário